Ronaldo, o quase ex-gordo, dá um jeito na barriga

Ronaldo

Ronaldo

 Ronaldo aproveitou a operação na mão esquerda, machucada no jogo de domingo contra o Palmeiras, para dar uma ajeitada na barriga. Na quarta-feira, quando teria de colocar pinos e placas na mão, teria pensado: “Já que estou aqui, por que não aproveitar para dar um jeito neste estorvo”?

Foi um golaço. Além de consertar a mão. Ronaldo também passou por uma operação para retirar o excesso de gordura da lateral da barriga. Os dois procedimentos  no atacante do Corinthians foram um sucesso. Os alambrados e os torcedores que pediam um jogador mais esbelto agradecem.

Na derrota de 3 a 0 para o Palmeiras, em que o atacante se machucou em um choque com o volante Souza, Ronaldo teria colocado na cabeça de que os desastres podem gerar oportunidades. E veio a idéia da redução da barriga. Seria o fim da fama do quase ex-gordo. As duas cirurgias, que aconteceram no hospital São Luiz, na capital paulista, foram acompanhadas pelo consultor-médico do Corinthians, Joaquim Grava.

Em quatro ou cinco semanas, Ronaldo estará recuperado. A previsão é de que o Fenômeno, mais fininho, poderá estar em campo no clássico diante do Santos, dia 5 de setembro. Será o fim da novela do quase ex-gordo?

Anúncios

Vitória do Vasco valia uma vaca inteira

O “bicho” corria solto na época do amadorismo do futebol brasileiro. Ou seja, já vigorava, desde 1910, o chamado “amadorismo marrom”. Os patronos dos clubes faziam sua parte de contribuição aos jogadores. E o “bicho” normalmente não era em grana. Era bicho mesmo.

Os comerciantes portugueses torcedores do Vasco, por exemplo, premiavam os atletas com uma vaca inteira no caso de vitória contra o América, campeão carioca de 1922. Vitória sobre o Flamengo, campeão de 1920 e 1921, valia um vaca de três pernas. E derrotar o Fluminense punha na mesa dos vascaínos duas ovelhas e um porco.

O livro A Dança dos Deuses, de Hilário Franco Júnior, conta que, assim, a refeição dos jogadores ganhava maior ou menor pompa de acordo com a importância dos adversários.

Muricy dá de cara com o Corinthians

Jorginho

Jorginho

 Enquanto o Palmeiras joga hoje à noite contra o Goiás no Serra Dourada para seguir na fase bem-sucedida do interino Jorginho, Muricy, novo técnico palmeirense, aguarda o jogo de domingo em Presidente Prudente contra o Corinthians, quando estará no estádio. Obina de um lado, Ronaldo de Outro.
Sem contar a novela da contratação do técnico Muricy Ramalho, que assume o comando do time na segunda-feira, a história dos dois atacantes que se enfrentam no clássico de domingo é um capítulo à parte. Ronaldo, sem considerar o que já fez pelo futebol, é um jogador técnico. Obina, sem considerar a gozação da torcida do Flamengo, que dizia que ele era melhor que Samuel Eto’o, do Barcelona, é um guerreiro. Vai ser uma boa partida para ver o que esses homens da bola podem fazer no Brasileirão. 

Quanto a Muricy, ele chega ao Palmeiras com o suporte de Jorginho, que não se encantou com a possibilidade de passar de interino a treinador em meio à novela da contratação do ex-tricolor e assume a função de auxiliar técnico, ao lado de Tata. É um bom começo para Muricy.

Craques deixam o Corinthians, e Ronaldo dá nó na cabeça de Dunga

André Santos

André Santos

O Corinthians enche o cofre. André Santos e Cristian se foram para o Fenerbahce, e o clube espera ganhar mais grana com a possibilidade de os atletas serem transferidos em seguida para outras equipes. Enquanto isso, Ronaldo fica por aqui na terra exportadora de craques e que o repatriou.

Fica fazendo gols e só olhando o nó feito na cabeça dos dirigentes da seleção brasileira. O Campeonato Brasileiro vai escrever o final da história. Se Ronaldo seguir brilhando no Corinthians, Dunga terá que bater olhos no quase ex-gordo. Ronaldo sabe que a Amarelinha fortalece suas pernas.

A degola dos técnicos

Os grandes de São Paulo não querem conversa. Os times tropeçam e os “professores” ganham cartão vermelho. Dos quatro clubes grandes, três demitiram seus técnicos no prazo de um mês. O Santos foi o último. Demitiu Wagner Mancini na  segunda-feira, depois que a equipe foi batida pelo Vitória por 6 a 2 em Salvador, pelo Campeonato Brasileiro. Entrou Serginho Chulapa como interino.

Antes foi o Palmeiras, dia 26 de junho, que dispensou Vanderlei Luxemburgo. Motivo: a queixa dura de Luxemburgo pela ausência de Keirrison em um treino para tratar de sua transferência para a Europa. Entrou Jorginho, que desde então está como interino.

Uma semana antes foi a vez de Muricy Ramalho, dia 19 de junho, após três anos e meio no comando do time. A gota d’água: a derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro no Morumbi, o que acabou com o sonho dos tricolores na Copa Libertadores. Entrou Ricardo Gomes, técnico estranho no meio dos interinos.

Você sabia que?

 –                     O travessão foi introduzido nos jogos de futebol em 1875 substituindo as precárias fitas de tecido que uniam duas traves laterais.

 –                     A rede passou a ser usada por volta de 1890 com o objetivo de tornar mais visíveis os gols.

 –                     A numeração das camisas foi introduzida no futebol inglês em 1939, e no Brasil, em 1949, inicialmente para facilitar os árbitros ingleses que vieram apitar jogos no Rio de Janeiro e São Paulo em preparação para a Copa de 50.

 –                     Foi a partir de 19

Maicon sem camisa. Pode?

Maicon sem camisa. Pode?

75 que as comemorações de gol fora dos limites do campo passaram a ser punidas com cartão amarelo, e sem camisa, com cartão vermelho.