A degola dos técnicos

Os grandes de São Paulo não querem conversa. Os times tropeçam e os “professores” ganham cartão vermelho. Dos quatro clubes grandes, três demitiram seus técnicos no prazo de um mês. O Santos foi o último. Demitiu Wagner Mancini na  segunda-feira, depois que a equipe foi batida pelo Vitória por 6 a 2 em Salvador, pelo Campeonato Brasileiro. Entrou Serginho Chulapa como interino.

Antes foi o Palmeiras, dia 26 de junho, que dispensou Vanderlei Luxemburgo. Motivo: a queixa dura de Luxemburgo pela ausência de Keirrison em um treino para tratar de sua transferência para a Europa. Entrou Jorginho, que desde então está como interino.

Uma semana antes foi a vez de Muricy Ramalho, dia 19 de junho, após três anos e meio no comando do time. A gota d’água: a derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro no Morumbi, o que acabou com o sonho dos tricolores na Copa Libertadores. Entrou Ricardo Gomes, técnico estranho no meio dos interinos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: