Guina, o campeão

Guina com a medalha de campeão

Guina com a medalha de campeão

Agnaldo Luiz da Silva Júnior tem 21 anos e passou a vida perto dos gramados de futebol. Era ali que ele queria seguir viagem pelo mundo do esporte, apesar dos alertas de especialistas da área médica de que seu futuro não se encaixava com a prática de esportes, fruto de problemas enfrentados no tempo em que ainda era criança.

Ele explica: quando tinha um ano de vida, foi parar no Centro Infantil Boldrini, de Campinas, SP, cidade onde nasceu, depois de ter sido detectado câncer em seu olho direito. Após um ano, o hospital interrompeu o tratamento. Guina estava curado.

E o canhoto Guina continuou a perseguir o sonho. Mais tarde, adolescente, foi atuar no Guarani como lateral-esquerdo. Depois de três meses na equipe júnior, tornou-se profissional e passou temporada no Nordeste, onde atuou por equipes importantes da região e foi considerado em algumas partidas o melhor jogador em campo. Guina começou então a perceber que a insistência em não desistir nunca da jogada trabalhara a seu favor.

“Aí que eu descobri que eu era jogador”, admite o rapaz, que, em meio às andanças à procura de oportunidades, teve o cuidado de se formar em Educação Física caso seus planos não vingassem.

Guina chegou neste ano ao Atlético Sorocaba. E o Atlético deu conta de construir o ambiente que procurava.

Diante de 25 mil pessoas no estádio Barão de Serra Negra, no segundo jogo contra o XV de Piracicaba – deu 1 a 1  no primeiro -, no dia.19 de novembro, o Atlético Sorocaba tornou-se campeão da Copa Paulista, ao derrotar o time local por 3 a 2, com um gol marcado  nos acréscimos do segundo tempo – o empate era favorável ao  XV.

Agora o Atlético Sorocaba vai encarar os grandes times na Copa do Brasil no ano que vem.

Guina fez questão de contar a história do câncer para que sirva de exemplo para aqueles que se dispõem a perseguir um sonho.

Guina é campeão.

Anúncios