A fórmula vitoriosa do São Paulo

Muricy Ramalho

Muricy Ramalho

O São Paulo conquistou pela sexta vez o Brasileiro e levantou a taça pela terceira vez consecutiva. Os cartolas do futebol devem estar colocando os neurônios em atividade: “O que será que esses caras têm?”

Com um time mediano nesta edição, a equipe do Morumbi, comandada por Muricy Ramalho, foi campeã principalmente devido à estabilidade da equipe, situação construída pelo fato de o São Paulo fugir do padrão de troca incessante de treinadores e jogadores.

O negócio com jogadores é em parte explicado pela fobia em se fazer dinheiro no tempo mais curto possível num mercado internacional até há pouco aquecido. O mundo do futebol tem imposto essa regra. Mas com os treinadores não tem sido assim, o que é determinado muito pela questão da língua. Quantos times do futebol brasileiro seguraram seus técnicos por mais de uma temporada? E manter um treinador significa o quê? Não é dar um padrão de jogo para o grupo? O São Paulo viu aí o segredo.

Telê Santana veio antes. Muricy, depois. Desde 2006 Muricy está à frente da equipe. Os afoitos cartolas do futebol brasileiro talvez tenham percebido enfim a fórmula do time saudável. Se não entenderam muito bem, o São Paulo agradece.