A dança da ‘bundada’

A dança dos africanos

 

Sábado, o time africano Mazembe, da República Democrática do Congo, depois de colocar em cena a dança da ‘bundada’, forma de os jogadores comemorarem o gol, vai continuar apostando na ousadia para derrotar a Inter de Milão, na decisão do Mundial de Clubes da Fifa.

Contra o Internacional de Porto Alegre, terça-feira, os africanos exibiram a dança da ‘bumdada’ na vitória por 2 a 0 contra os brasileiros. E foi graças à petulância dos seus jogadores, que não se intimidaram com o time gaúcho,  melhor que o Mazembe.

Os africanos já tinham mostrado a cara nas quartas-de-final, quando venceram o time mexicano Pachuca, também mais técnico do que o Mazembe. Tanto a equipe mexicana como a brasileira, favoritas nos jogos contra os africanos, esbarraram na alegria ousada dos jogadores do Congo – o time gaúcho disputa o terceiro lugar na partida de sábado contra o sul-coreano Seongnam.

A Inter deve estar preparada para a decisão, depois de assistir os primeiros jogos de seu adversário. E a dança da ‘bundada’ deve estar tirando o sono dos italianos.