Vampeta, o andarilho

Vampeta

Vampeta

Ele nasceu em Nazaré das Farinhas, na Bahia, a 220 Km de Salvador, e sua mãe caprichou no nome: Marcos André Batista Santos. O menino foi crescendo, tomou gosto pela bola e acabou ganhando fama e dinheiro com o futebol. Tristeza, porém, foi sua mãe escutar no radinho de pilha o primeiro jogo do filho. Marcos André tinha virado Vampeta, uma mistura baiana de vampiro com capeta, lembrança dos tempos  em que não tinha os dentes frontais na boca.

Os dentes vieram depois, mas o apelido ficou. Vampeta foi um andarilho. Atuou na seleção brasileira (1998 e 2002) e 11 equipes de 5 países, incluindo o Brasil. Este meia habilidoso de 34 anos passou no início da carreira pelo PSV da Holanda. Lá o apelido até que não pareceu tão estranho. Na terra de van Gogh e van Basten, Vampeta caiu como uma luva.

Anúncios